Noticias

Governo Anuncia Confinamento Parcial

Governo Anuncia Confinamento Parcial em 121 concelhos a partir de quarta-feira (04/10/2020)

 

Lista de localidades sujeitas às restrições já impostas em Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira será “revisitada” a cada 15 dias, em Conselho de Ministros, adianta António Costa.
A partir de 4 de novembro, próxima quarta-feira, 121 concelhos do território nacional vão entrar num regime de confinamento parcial semelhante àquele imposto, na semana passada, em Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira, anunciou António Costa, após o Conselho de Ministros extraordinário deste sábado.
Esta medida irá afetar 7,1 milhões de portugueses e residentes no país, adiantou o primeiro-ministro, avisando que “o mês de novembro será muito duro e muito exigente”.
Os 121 municípios têm em comum um ponto: uma taxa de incidência de Covid-19 superior a 240 casos por 100 mil habitantes, critério definido pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC).
“Sendo 121 concelhos, abrange 70% da população residente [no país], é uma medida de larguíssimo alcance que nos envolve, necessariamente, a todos”, frisou o primeiro-ministro.
“Se nada tivermos a fazer de imperioso, devemos ficar em casa. Claro que podemos sair para ir trabalhar, para ir à escola, para fazer as compras, para fazer algum exercício físico nas proximidades, passear animais de companhia, dar assistência a alguma pessoa que precise, mas a regra, não podemos esquecer, é: devemos ficar em casa.”

MAPA DO CONFINAMENTO DE ESTADO DE CALAMIDADE

Consulte a lista aqui e explore o mapa com os concelhos abrangidos:
Alcácer do Sal,Alcochete,Alenquer,Alfândega da Fé,Alijó,Almada,Amadora,Amarante,Amares,Arouca,Arruda dos Vinhos,Aveiro,Azambuja,Baião,Barcelos,Barreiro,Batalha,Beja,Belmonte,Benavente,
Borba,Braga,Bragança,Cabeceiras de Basto,Cadaval,Caminha,Cartaxo,Cascais,Castelo Branco,Castelo de Paiva,Celorico de Basto,Chamusca,Chaves,Cinfães,Constância,Covilhã,Espinho,
Esposende,Estremoz,Fafe,Figueira da Foz,Fornos de Algodres,Fundão,Gondomar,Guarda,Guimarães,Idanha-a-Nova,Lisboa,Loures,Macedo de Cavaleiros,Mafra,Maia,Marco de Canaveses
Matosinhos,Mesão Frio,Mogadouro,Moimenta da Beira,Moita,Mondim de Basto,Montijo,Murça,Odivelas,Oeiras,Oliveira de Azeméis,Oliveira de Frades,Ovar,Palmela,Paredes de Coura
Paredes,Penacova,Penafiel,Peso da Régua,Pinhel,Ponte de Lima,Porto,Póvoa de Varzim,Póvoa do Lanhoso,Redondo,Ribeira da Pena,Rio Maior,Sabrosa,Santa Comba Dão,Santa Maria da Feira
Santa Marta de Penaguião,Santarém,Santo Tirso,São Brás de Alportel,São João da Madeira,São João da Pesqueira,Sardoal,Seixal,Sesimbra,Setúbal,Sever do Vouga,Sines,Sintra
Sobral de Monte Agraço,Tabuaço,Tondela,Trancoso,Trofa,Vale da Cambra,Valença,Valongo,Viana do Alentejo,Viana do Castelo,Vila do Conde,Vila Flor,Vila Franca de Xira,Vila Nova de Cerveira
Vila Nova de Famalicão,Vila Nova de Gaia,Vila Pouca de Aguiar,Vila Real,Vila Velha de Ródão,Vila Verde,Vila Viçosa e Vizela.

 

 

Os concelhos terão de cumprir um novo conjunto de restrições sociais e laborais, definidas em resolução do Conselho de Ministros:
-Reposição do dever cívico de recolhimento domiciliário;
-Desfasamento obrigatório dos horários de trabalho;
-Encerramento de todos os estabelecimentos comerciais a partir das 22 horas;
-Limitação da lotação das mesas dos restaurantes a seis pessoas e horário limitado;
-Eventos e celebrações limitados a 5 pessoas;
-Teletrabalho obrigatório salvo oposição fundamentada do trabalhador;
-Proibição de fazer feiras e mercados.
Segundo António Costa, a lista de localidades afetadas por estas restrições será “revisitada” de 15 em 15 dias, em Conselho de Ministros.
Casos que foram resultado de um surto “localizado e confinado por exemplo, num lar”, vão ser excluídos da lista, adiantou o primeiro-ministro.
As visitas em lares serão permitidas nestes concelhos, desde que seja garantida a necessária segurança.
O primeiro-ministro garantiu também este sábado que “o SNS não esgotará a capacidade de resposta” e que o país está ainda “muito longe dessa situação”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.